Polícia encontra mais de 300 quilos de cocaína em avião que caiu no PR

A Polícia Civil encontrou 324 quilos de pasta base de cocaína no avião monomotor que caiu em Querência do Norte, no noroeste do Paraná, no sábado (14). A droga estava escondida no tanque de combustível da aeronave, e, para a polícia, isso pode ter sido a causa do acidente. Logo depois da queda, 60 quilos de cocaína já haviam sido encontrados do lado de fora do avião.

“Toda aeronave possui um dispositivo que se chama RAP, é como se fosse uma pequena hélice que sai da barriga do avião e começa a funcionar quando há pane seca. Ao verificarmos a aeronave, notamos que esse dispositivo estava exposto, foi acionado. Possivelmente, quem carregou a droga não calculou direito a quantidade de combustível necessária para a viagem, uma vez que o tanque de combustível estava repleto de droga”, explicou o delegado Alysson Tinoco.

No total, foram apreendidos 384 quilos de pasta base de cocaína. Conforme Tinoco, se esse carregamento chegasse a ser comercializado o grupo criminoso arrecadaria cerca de R$ 9 milhões.

“Essa droga não pertence a qualquer quadrilha. Pelas embalagens dos tabletes, a cocaína é de uma organização criminosa muito forte e que tem ampla atuação no Brasil. É inevitável que há um local específico na região de Querência do Norte que é utilizado pelos traficantes para reabastecer”, pontua o delegado.

O piloto do avião desapareceu após o acidente. A Polícia Civil já sabe que o suspeito andou até uma rodovia e chamou um táxi. Ao ser interrogado, o taxista contou que mesmo ferido, o homem pediu que o deixasse em uma estrada localizada perto de uma mata. De lá desapareceu. Não há registro de entrada de nenhuma pessoa ferida em hospitais ou pronto-atendimentos em cidades da região.

Agora, a Polícia Civil espera uma autorização da Justiça para incinerar a droga. O delegado Alysson Tinoco acredita que isso deve ocorrer ainda neste domingo (15) devido ao perigo de se manter essa quantidade de cocaína apreendida.

“A pasta base de cocaína é a mais pura, e é muito cara. Fizemos um esquema de segurança para evitar qualquer problema. Pode haver um interesse do crime organizado em querer arrematar esses 384 quilos”, enfatiza o delegado.

O avião deve ser retirado da fazenda ainda neste domingo e depois será encaminhado ao pátio da Delegacia da Polícia Civil em Loanda. Alguns equipamentos da aeronave foram encaminhados à Polícia Federal em Maringá para serem periciados.

Rota do tráfico de drogas
Com a intensificação de fiscalizações das polícias em Guaíra, no oeste, em Altônia, no noroeste, para evitar o tráfico de drogas, o fluxo de drogas migrou para a região de Querência do Norte. De acordo com o delegado, há dois anos as polícias Civil, Militar, Ambiental e a Divisão de Narcóticos tem apreendido de 500 kg a uma tonelada de droga por mês na região. Reflexo de que o crime organizado está utilizando outra rota.

“O estado já percebeu a necessidade de investimento em segurança na região, e tem realização ações nesse sentido. Mas, o que impressiona, é que nunca tínhamos apreendido uma aeronave carregada com drogas em Querência. Só tínhamos registro de transporte por barco, balsa ou carro”, concluiu o delegado Alysson Tinoco.

SHARE